9º Ano A
9º Ano A

 

9º Ano - Ensino Fundamental

4º Bimestre - Conteúdos:

 

CAPÍTULO 13 – Oriente Médio

Ø  Uma região em conflito

Ø  Palestina

Ø  Guerras entre Israel e Árabes

Ø  A luta pela criação do Estado Palestino

Ø  O fundamentalismo Islâmico

Ø  A revolta palestina

Ø  No Iraque uma ditadura

Ø  A invasão do Iraque pelos EUA

Ø  Vamos ver o que você entendeu?

 

 

 

CAPÍTULO 14 – América Latina

Ø  Uma terra de contrastes

Ø  Os Estados Unidos e a América

Ø  O populismo na América Latina

Ø  Mudança de orientação dos Estados Unidos nos anos de 1960

Ø  No Chile, o socialismo pela via democrática

Ø  As medidas neoliberais

Ø  Vamos ver o que você entendeu?

 

CAPÍTULO 15 – O fim da Guerra Fria e a globalização

Ø  Surge uma nova ordem mundial

Ø  Mudanças no Leste Europeu

Ø  Ascensão e declínio da União Soviética

Ø  A Glasnost e a Europa Oriental

Ø  O fim da União Soviética

Ø  A Globalização

Ø  Vamos ver o que você entendeu?

 

CAPÍTULO 16 – O Brasil contemporâneo

Ø  Um novo encontro com a democracia

Ø  O plano Cruzado congela preços e salários

Ø  A constituição de 1988

Ø  O Plano Collor: “um tiro contra a inflação”

Ø  Um metalúrgico no poder

Ø  Um mundo ameaçado

Ø  Uma política externa independente

Ø  Vamos ver o que você entendeu?

 

CONTEÚDO PARTE DIVERSIFICADA:

 

PARA CONHECER MAIS SOBRE OS ESTADOS E CAPITAIS DO BRASIL,

CLIQUE NOS ENDEREÇOS ABAIXO E VERIFIQUE OS ERROS E ACERTOS.

MARQUE EM QUANTOS MINUTOS REALIZA COMPLETAMENTE A ATIVIDADE.

http://www.atividadeseducativas.com.br/index.php?id=191

http://www.atividadeseducativas.com.br/index.php?id=140

http://www.atividadeseducativas.com.br/index.php?id=192

http://www.atividadeseducativas.com.br/index.php?id=812

http://www.atividadeseducativas.com.br/index.php?id=809

http://www.atividadeseducativas.com.br/index.php?id=1093

http://www.ibge.gov.br/paisesat/main.php

 

 

 

 TEXTO E ATIVIDADES PARA AULA DO DIA 06/10/2011 (QUINTA-FEIRA)

 

 

IMPERIALSIMO E NEOCOLONIALISMO:

(CARACTERÍSTICAS):

No período da Primeira Revolução Industrial (1760-1850), a produção em maior escala forçou os comerciantes ingleses a procurar novos mercados e a combater a política econômica mercantilista. Os ingleses passaram a pregar a substituição dos pactos coloniais pelo liberalismo econômico. Assim, a Inglaterra tornou-se incentivadora das lutas de independência das colônias européias no continente americano.

A mudança na atitude das potências européias explica-se, principalmente, pelas modificações verificadas no capitalismo após 1830. Com o crescimento da industrialização, surgem, no capitalismo europeu, crises cíclicas de superprodução, obrigando as nações industrializadas a buscar mercados externos para onde pudessem escoar o excedente da produção faltando cada vez mais mercados.

Além disso, o aumento da população européia criou a necessidade de novas terras para onde pudesse ser escoada a mão-de-obra excedente, mantendo-se sua utilização em benefício do país de origem. Por fim, o operariado europeu, insatisfeito com suas precárias condições de vida e de trabalho, agitava a Europa comandando inúmeros movimentos sociais. Os governos europeus perceberam que a exploração colonial poderia possibilitar uma melhora no padrão de vida da classe operária do velho continente, freando assim os levantes populares.

A expansão colonial, durante a Revolução Comercial, centralizou-se prioritariamente sobre o continente americano. O novo imperialismo, por sua vez, beneficiava a alta burguesia das grandes potências, gerando mercado para as mercadorias produzidas e oferecendo novos locais para emprego do excedente de capital. Esse fato se explica pela transformação ocorrida no capitalismo durante a Segunda Revolução Industrial, quando a produção e o capital concentraram-se em grandes monopólios e os banqueiros e industriais uniram-se, dando origem a uma nova modalidade de capitalismo, o financeiro.

2. A PARTILHA AFRO-ASIÁTICA

A PARTILHA AFRO-ASIÁTICA

África

A Revolução Industrial re-valorizou a África aos olhos do europeu, sobretudo por sua potencialidade pouco explorada de matérias-primas, e pelo possível mercado consumidor para os novos artigos industriais.

A descoberta de minerais preciosos, em 1870, como diamantes em Kimberley (Orange) e jazidas de ouro no Transvaal fez aumentar a cobiça do europeu.

 A máquina a vapor e a estrada de ferro foram os dois instrumentos fundamentais desse novo avanço imperialista. Funcionara tanto como objeto de comércio quanto como instrumentos de penetração para a conquista do continente.

A Alemanha foi o último país europeu a participar da corrida imperialista e, portanto, acabou entrando em conflito com outros países, cujos interesses já estavam estabelecidos em diversas áreas do globo. Tentando evitar esses choques e ao mesmo tempo criando um canal de participação, Bismarck, primeiro- ministro alemão, conseguiu reunir, na Conferência de Berlim (1884 - 1885), as principais potências imperialistas, com o objetivo de estabelecer uma ação conjunta na África.

A Conferência de Berlim estabeleceu alguns pontos:

 _ Liberdade de navegação na Bacia do Congo, entrada natural para o interior do continente.

_ Fixação de um Estado independente (Congo) como propriedade pessoal do rei da Bélgica, Leopoldo II.

 _ Conquista de uma faixa do litoral correspondente a igual parcela do interior, desde que fosse efetivamente ocupado.

 _ Exigência de serem notificadas às demais potências européias qualquer nova conquista.

Ásia

                O imperialismo não se contentou com a África. Lançou também seus tentáculos na Ásia, berço das civilizações mais antigas do mundo, que havia conseguido atravessar toda a época moderna sem sofrer grandes perdas de território. Até então, o saldo da expansão comercial européia na região havia se limitado ao estabelecimento de algumas feitorias no litoral. Particularmente na Índia e na China.

A partir da Revolução Industrial, entretanto, grande parte da Ásia viu-se conquistada e partilhada não só pelas nações tradicionais, detentoras do capital, como Inglaterra e França, mas também por aquelas de industrialização mais recente, como Estados Unidos e Alemanha, além do Japão. O caso da Índia é particularmente significativo. Até meados do século XIX, a dominação inglesa na região fazia-se por intermédio da Companhia das Índias Orientais, que obtivera a concessão do monopólio do comércio indiano, fundara entrepostos comerciais no litoral e controlava as principais rotas do interior.

 A Revolução Industrial aprofundou a dominação inglesa em extensão, com a conquista de uma área territorial maior, e em profundidade, pois ocorreu uma mudança qualitativa nas relações comerciais anglo-hindus. A preocupação maior da Inglaterra, entretanto, residia em comprar a preço baixo a imensa gama de produtos que a Índia oferecia e revendê-la em outros mercados, além de comercializar os artigos que levava para lá. Mas o controle da máquina político-administrativa serviu de ponta-de-lança para a expansão inglesa na Ásia. RA DO ÓPIO

A GUERRA DO ÓPIO:

Inicialmente, os ingleses compravam chá, sem conseguir vender aos chineses algum produto em igual quantidade, mas descobriram que o ópio era uma mercadoria de grande aceitação entre a população chinesa. Com a aprovação do governo inglês, a Companhia das Índias Orientais lançou-se à venda do ópio, que era produzido na Índia e Birmânia. Os efeitos foram devastadores.    Em 1842, as tropas britânicas vitoriosas submetem a China ao Tratado de Nanquim, estabelecendo entre outras cláusulas: abertura de cinco portos chineses ao livre comércio, imunidade e privilégios especiais aos súditos ingleses na China e a transferência da ilha de Hong Kong à Inglaterra.

 Em 1851, eclodiu uma revolta de camponeses, apoiada por populares das cidades, que se espalhou da comarca do rio Yang-tsé para outras regiões chinesas. Conhecida como a Revolta Taiping, só foi sufocada em 1864. No fim do século XIX, Inglaterra, França, Alemanha, Rússia, Estados Unidos e Japão dividiam o imenso território chinês, em diversas esferas de influências.

CO4. CONSEQUÊNCIAS DO IMPERIALISMO

CONSEQUÊNCIAS DO IMPERIALISMO:

Pela primeira vez na história, o mundo encontrava-se inteiramente partilhado, direta ou indiretamente, submisso às grandes potências européias e aos Estados Unidos. Em 1905 estavam conquistados: 90,4% da África, 56,6% da Ásia, 100% da Austrália, 27,2% da América e 98,9% da Polinésia. Não haveria novas apropriações, pois já não existiam territórios sem dono. As grandes potências entrariam agora em choque permanente entre si na tentativa de expandir suas áreas de dominação econômica e política.

 

ESTUDO DIRIGIDO

 

1-    O que motivou os países industrializados a investirem na dominação imperialista?

2-     Defina capitalismo financeiro.

3-     Mencione as conseqüências do Imperialismo.

 

 

 

 

 

 

 

EXERCÍCIOS

 

1-     Uma das principais características do Imperialismo era:

a) o incentivo de técnicas de produção para o desenvolvimento total da Ásia e África.

b) buscar novos territórios para imigração do povo europeu, uma vez que a pressão demográfica na Europa exigia uma solução.

c) busca de locais capazes de atender às necessidades de consumo, produzindo lucro garantido aos investidores.

d) busca de territórios fornecedores apenas de matérias-primas.

 

2-     Com relação à história contemporânea, julgue as alternativas abaixo:

I - O “novo imperialismo europeu” no século XIX se estendeu, em especial, à África e à Ásia.

II - A unificação italiana e a alemã na segunda metade do século XIX.

III - O socialismo evoluiu do estágio utópico para o científico.

IV - O grande desenvolvimento das ciências técnicas, do século XIX, possibilitou a conquista do progresso tecnológico atual.

V - Ao nacionalismo exagerado de certos países europeus atribui-se uma das principais causas da Primeira Guerra Mundial.

Assinale uma ÚNICA alternativa:

a) Se todas forem corretas;

b) Se apenas I e II forem corretas;

c) Se apenas I III e V forem corretas;

d) Se apenas II IV e V forem corretas.

 

3-  Na evolução histórica contemporânea, a expansão imperialista do século XIX trouxe como conseqüência:

a) a descolonização da América e a independência dos Estados Unidos.

b) a divisão do mundo em dois blocos e o aparecimento das nações subdesenvolvidas.

c) o domínio econômico americano sobre o ocidente e a hegemonia soviética sobre o oriente.

d) a partilha da África e a dominação européia sobre as vastas áreas da Ásia.

 

4-  A “partilha da África” (1870-1914) período também conhecido como “Paz Armada”, resultou do interesse das potências capitalistas européias em:

a) provocar uma nova partilha territorial dos países do primeiro mundo.

b) investir seus capitais excedentes nas colônias, obter mercados fornecedores de matérias-primas e reservar mercados para seus produtos industrializados.

c) promover o desenvolvimento das colônias através da aplicação de recursos (capitais) excedentes na industrialização desses países.

d) desenvolver a produção de gêneros alimentícios nas colônias, para suprir o mercado europeu que estava em decadência.

 

 

 

 


CAÇA PALAVRAS

A Era Vargas

H

Õ

À

Ç

Ô

L

Ò

Ç

Â

Á

Ô

H

Á

Ú

 

S

É

F

S

W

Õ

Ã

D

F

À

É

Â

Õ

J

 

V

A

B

B

H

Ò

D

U

Ê

T

C

Ò

Á

L

 

D

Ò

L

F

W

D

M

Ó

Ã

M

W

J

P

F

 

Â

H

Q

Á

S

U

Á

À

Z

À

O

H

R

Ã

 

K

Q

D

S

R

Ç

Á

I

M

R

E

F

Z

H

 

Q

À

N

Ê

É

I

A

À

N

Ò

Ç

V

Ô

B

 

L

I

E

Ó

M

S

O

A

G

G

X

C

O

B

 

F

H

A

Z

U

Ã

D

X

Í

P

Ç

M

V

G

 

J

Ó

N

P

Ú

A

F

G

T

S

I

Ú

Í

Õ

 

Z

R

E

V

J

Z

J

C

S

C

Ü

M

Ê

J

 

Ç

Q

Ü

O

F

Ç

Y

U

É

V

O

Ç

Ò

R

 

W

L

E

C

O

P

I

D

Z

H

Ô

R

U

H

 

Â

A

Ü

À

À

C

D

D

L

I

C

X

Í

V

 

A

H

À

Ç

Í

G

Ò

A

Õ

O

Õ

L

F

F

 

P

C

G

C

É

Ç

B

À

I

Q

É

P

T

O

 

P

X

I

Â

V

A

R

G

A

S

Ò

G

R

J

 

Q

O

Í

L

R

T

Ú

Ê

M

Í

N

I

M

O

 

R

H

J

T

B

L

Â

Õ

Á

Z

E

I

H

S

 

Á

O

Ú

Ó

F

Ú

À

D

Y

C

B

M

É

Ô

 

W

L

A

O

É

Á

P

O

R

Â

Ó

U

D

S

 

Z

H

A

Z

R

U

G

E

T

Ú

L

I

O

U

 

J

I

R

Ú

I

R

T

Ô

R

F

G

A

E

O

 

C

M

F

T

A

P

E

T

R

Ó

L

E

O

Ó

 

Á

T

O

M

S

I

L

A

N

O

I

C

A

N

 

(?)GETÚLIO
(?)VARGAS
(?)SALÁRIO
(?)MÍNIMO
(?)FGTS
(?)DÉCIMO
(?)TERCEIRO
(?)FÉRIAS
(?)JORNADA
(?)TRABALHO
(?)INSS
(?)SUICÍCIO
(?)REPÚBLICA
(?)NACIONALISMO
(?)PETRÓLEO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Getúlio Vargas e a Era Vargas
Vida de Getúlio Vargas, Revolução de 1930, Estado Novo, Era Vargas, história do Brasil República, nacionalismo, desenvolvimento econômico, "o petróleo é nosso", direitos trabalhistas, industrialização, desenvolvimento industrial brasileiro, suicídio de Vargas

Getúlio Vargas 
Vargas: uma das figuras políticas mais importantes da História do Brasil

 

Biografia

Getúlio Dornelles Vargas nasceu em 19/4/1882, na cidade de São Borja (RS) e faleceu em 24/8/1954, na cidade do Rio de Janeiro (RJ). Foi o presidente que mais tempo governou o Brasil, durante dois mandatos. Foi presidente do Brasil entre os anos de 1930 a 1945 e de 1951 a 1954. Entre 1937 e 1945 instalou a fase de ditadura, o chamado Estado Novo.

Revolução de 1930 e entrada no poder 

Getúlio Vargas assumiu o poder em 1930, após comandar a Revolução de 1930, que derrubou o governo de Washington Luís. Seus quinze anos de governo seguintes, caracterizaram-se pelo nacionalismo e populismo. Sob seu governo foi promulgada a Constituição de 1934. Fecha o Congresso Nacional em 1937, instala o Estado Novo e passa a governar com   poderes ditatoriais. Sua forma de governo passa a ser centralizadora e controladora. Criou o DIP ( Departamento de Imprensa e Propaganda ) para controlar e censurar manifestações contrárias ao seu governo.
Perseguiu opositores políticos, principalmente partidários do comunismo. Enviou Olga Benário , esposa do líder comunista Luis Carlos Prestes, para o governo nazista.

Realizações

Vargas criou a  Justiça do Trabalho (1939), instituiu o salário mínimo, a Consolidação das Leis do Trabalho, também conhecida por CLT. Os direitos trabalhistas também são frutos de seu governo: carteira profissional, semana de trabalho de 48 horas e as férias remuneradas. 
GV investiu muito na área de infraestrutura, criando a Companhia Siderúrgica Nacional (1940), a Vale do Rio Doce (1942), e a Hidrelétrica do Vale do São Francisco (1945). Em 1938, criou o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Saiu do governo em 1945, após um golpe militar.

O Segundo Mandato

Em 1950, Vargas voltou ao poder através de eleições democráticas. Neste governo continuou com uma política nacionalista. Criou a campanha do " Petróleo é Nosso" que resultaria na criação da Petrobrás. 

O suicídio de Vargas

Em agosto de 1954, Vargas suicidou-se no Palácio do Catete com um tiro no peito. Deixou uma carta testamento com uma frase que entrou para a história : "Deixo a vida para entrar na História."  Até hoje o suicídio de Vargas gera polêmicas. O que sabemos é que seus últimos dias de governo foram marcados por forte pressão política por parte da imprensa e dos militares. A situação econômica do país não era positiva o que gerava muito descontentamento entre a população.

Conclusão

Embora tenha sido um ditador e governado com medidas controladoras e populistas, Vargas foi um presidente marcado pelo investimento no Brasil. Além de criar obras de infra-estrutura e desenvolver o parque industrial brasileiro, tomou medidas favoráveis aos trabalhadores. Foi na área do trabalho que deixou sua marca registrada. Sua política econômica gerou empregos no Brasil e suas medidas na área do trabalho favoreceram os trabalhadores brasileiros.

 

9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL - HISTÓRIA

Conteúdos

 

3º BIMESTRE

 

CAPÍTULO 09 – A Era Vargas

Ø  Agora é Getulio quem dá as cartas

Ø  Rompem-se o acordo São Paulo - Minas

Ø  O assassinato de João Pessoa

Ø  O afastamento de Washington Luis

Ø  As primeiras decisões de Vargas

Ø  A revolução constitucionalista de 1932

Ø  A radicalização política nos anos de 1930

Ø  A ditadura do Estado Novo

Ø  Direitos sociais e repressão

Ø  Getulio e o populismo

Ø  O estado amplia sua intervenção na economia

Ø  O Brasil entra na Guerra

Ø  Vamos ver o que você entendeu?

Questões Era Vargas:

Atividade nº 01:

Coloque verdadeiro (V) ou falso (F).

Getúlio Vargas foi um político que teve uma atuação intensa na história do Brasil, principalmente no período de 1930 a 1954. Analise atentamente as proposições abaixo:

( ) Eleito em 1950, para o quatriênio 1951-54, Vargas deu continuidade ao seu programa de governo anterior, realizando uma política trabalhista-populista, apoiada no Integralismo.

( ) Nas eleições que se realizaram logo após a redemocratização (1946), Getúlio candidatou-se, mas não conseguiu se eleger presidente, perdendo para o seu maior opositor, o general Eurico Gaspar Dutra.

( ) O segundo governo Vargas - 1951-54 - foi marcado pela criação do monopólio estatal da Petrobrás e pela expansão da siderurgia de Volta Redonda.

( ) A oposição ao segundo governo Vargas (1951-54), desencadeada pelo congresso e pela imprensa, principalmente pelo jornalista Carlos Lacerda, na Tribuna da Imprensa, foi alimentada por boatos sobre um golpe de estado que os getulistas preparavam e a possível implantação de uma República Sindicalista.

( ) Vargas, no seu governo, a partir de 1951, manteve uma política conservadora; rompeu relações com a União Soviética, colocou na ilegalidade o Partido Comunista do Brasil e cassou os mandatos dos parlamentares comunistas.

(F-F-V-V-F)

Atividade nº 02:

A ascensão de Vargas ao poder, após o movimento de 1930, trouxe mudanças nas práticas coronelísticas típicas da República Velha. Entre essas mudanças, podemos citar:


a) os coronéis perderam o poder de mobilizar milícias na defesa de seus interesses, mas fortaleceram as práticas de mandonismo local, mesmo contra a vontade de Vargas.
b) as velhas e novas oligarquias foram derrotadas por Vargas, que acreditava serem elas incompatíveis com os seus projetos inovadores orientados para a modernização social e econômica.
c) os interventores, nomeados pelo novo regime, reduziram o poder dos coronéis, mesmo que, posteriormente, a política de cooptação de lideranças locais, adotada por Vargas, tenha lhes devolvido parte desse poder.
d) os governantes indicados por Vargas destituíram os coronéis do poder, criando as bases de uma reforma agrária, com o intuito de alterar as arcaicas estruturas rurais.

Atividade nº 03:

Foram características do populismo no Brasil:

a) hegemonia das massas populares, no governo federal, em associação aos industriais, promovendo o aparecimento de lideranças populistas.
b) soberania plena e completa autonomia do Estado brasileiro frente todos os setores sociais.
c) inclusão de setores populares no processo político e a aparente identificação entre Estado e presidente da República.
d) atuação do Estado nacional brasileiro como árbitro dos conflitos internacionais.
e) ausência de laços entre o chefe do Estado e os interesses particulares dos diversos setores sociais.

Atividade nº 04:

A política industrial da Era Vargas caracterizou-se por promover:
a) a internacionalização da economia, com ênfase na produção de bens de consumo.
b) as bases para a expansão industrial, por meio de uma política econômica intervencionista, pragmática e nacionalista.
c) a introdução de capitais estrangeiros e a prática econômica liberal.
d) a redução do papel do Estado no desenvolvimento econômico.
e) a reintegração do país no sistema econômico mundial, por meio da monocultura cafeeira.

Atividade nº 05:

Sobre o Estado Novo, implantado por Vargas em 1937, é INCORRETO afirmar que:
a) o nacionalismo econômico e o intervencionismo estatal foram traços marcantes desse período da Era Vargas.
b) a forte centralização política mantinha, por meio do DIP e do DOPS, o controle da opinião pública e a repressão aos inimigos do regime.
c) a CLT representou uma conquista nas relações entre o capital e o trabalho, embora a manipulação e o paternalismo do governo impedissem um sindicalismo livre.
d) o regime tinha, dentre suas bases de sustentação, as forças armadas e a burocracia estatal.
e) o liberalismo econômico e a neutralidade brasileira, durante a Segunda Guerra Mundial, consolidaram o governo Vargas após o conflito.


Atividade nº 06:

O Populismo no Brasil, iniciado após a Revolução de 1930, termina com:
a) a promulgação da Constituição Federal em 1946.
b) o suicídio de Getúlio Vargas em 1954.
c) a renúncia de Jânio Quadros em 1961.
d) o movimento civil-militar em 1964.

Atividade nº 07:

Para responder à questão, assinalar com V (verdadeiro) ou com F (falso) as afirmações sobre a política econômica do Governo Vargas nos anos 1930.

( ) O Governo Vargas continuou a defender o café, por meio de medidas que garantissem as exportações do produto.

( ) O Governo Federal sustentou uma política de diversificação e expansão da produção nacional, tanto agrícola quanto industrial.

( ) A crise econômica mundial foi favorável ao crescimento das atividades industriais brasileiras, no quadro de um processo de substituição de importações.

( ) A economia brasileira passou a ter um setor de base voltado para a siderurgia e a exploração do petróleo.

( ) O Governo Federal privilegiou a livre iniciativa por meio da formação de cooperativas, em detrimento de uma intervenção mais direta do Estado na Economia. A seqüência correta, resultante do preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é


a) V - F - F - V - F
b) F - V - F - V - F
c) V - V - V - F - F
d) F - F - V - V - V
e) V - V - F - F - V


Atividade nº 08:

"No populismo, o principal motor e instrumento, o povo, é entendido como uma realidade homogênea, sem qualquer especificidade classista (...) o conceito de povo não é racionalizado, predominando sempre a emotividade. Isso possibilita, muitas vezes, a associação do populismo ao nacionalismo, bem como a existência de líderes carismáticos." AZEVEDO, A. "Dicionário de nomes, termos e conceitos históricos". 2. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1997. p. 331. A partir desse conceito, pode-se dizer que Getúlio Vargas, em sua atuação de 1930-45,
a) inaugurou o populismo no Brasil como prática que desmobilizou politicamente a população apesar de buscar atender às suas necessidades mais imediatas.
b) contradiz o conceito, porque valorizou a organização popular e incentivou as manifestações dos diversos grupos da sociedade brasileira.
c) organizou o populismo através das atividades de diversos grupos, estimulando a unidade nacional a favor das nações européias.
d) atendeu ao populismo porque priorizou os interesses dos cafeicultores como grupo que assumiria o poder pós-1930, aproveitando a proximidade que esse grupo tinha com a população.
e) não foi um populista porque concedeu favores a determinadas classes, em detrimento de outras.

Atividade nº 09:

Em 1939, o Estado Novo constitui um verdadeiro ministério, diretamente subordinado ao presidente da República (...). [Tal órgão] (...) exerceu funções bastante extensas, incluindo cinema, rádio, teatro, imprensa, literatura e política, além de proibir a entrada no país de publicações nocivas aos interesses brasileiros ; agiu junto à imprensa estrangeira no sentido de se evitar que fossem divulgadas informações nocivas ao crédito e à cultura do país ; dirigiu a transmissão diária do programa radiofônico Hora do Brasil (...). (B. Fausto, "História do Brasil".) Trata-se do
a) Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP).
b) Instituto Nacional de Comunicação Social (INCS).
c) Conselho Nacional de Educação e Cultura (CNEC).
d) Departamento Administrativo do Serviço Público (DASP).
e) Conselho Federal de Administração e Cultura (CFAC).

Atividade nº 10:

Em 21 de dezembro de 1941, Getúlio Vargas recebeu Osvaldo Aranha, seu ministro das Relações Exteriores, para uma reunião. Leia alguns trechos do diário do presidente: "À noite, recebi o Osvaldo. Disse-me que o governo americano não nos daria auxílio, porque não confiava em elementos do meu governo, que eu deveria substituir. Respondi que não tinha motivos para desconfiar dos meus auxiliares, que as facilidades que estávamos dando aos americanos não autorizavam essas desconfianças, e que eu não substituiria esses auxiliares por imposições estranhas." VARGAS, Getúlio, Diário. São Paulo/Rio de Janeiro, Siciliano/ Fundação Getúlio Vargas, 1995, vol. II, p. 443. A respeito desse período, podemos afirmar:
a) As desconfianças norte-americanas eram completamente infundadas porque não havia nenhum simpatizante do nazi-fascismo entre os integrantes do governo brasileiro.
b) Com sua política pragmática, Vargas negociou vantagens econômicas com o governo americano e manteve em seu governo simpatizantes dos regimes nazi-fascistas.
c) Apesar das semelhanças entre o Estado Novo e os regimes fascistas, Vargas não permitiu nenhum tipo de relacionamento diplomático entre o Brasil e os países do Eixo.
d) No alto escalão do governo Vargas havia uma série de simpatizantes do regime comunista da União Soviética e de seu líder Joseph Stalin.
e) As pressões do governo norte-americano levaram Vargas a demitir seu ministro da Guerra, o general Eurico Gaspar Outra, admirador dos regimes nazi-fascistas.


Atividade nº 11: Coloque verdadeiro (V) ou falso (F):

A proclamação da República e suas primeiras décadas de governo foram acompanhadas de frustrações, pois houve a continuidade de muitas contradições sociais e econômicas que vinham da época do império. O movimento político de 1930 foi uma tentativa, em alguns pontos, de renovação política, embora sem uma perspectiva revolucionária. Com relação ao movimento de 1930 e seus desdobramentos políticos, analise os enunciados adiante.

(  ) Esse movimento trouxe o fim do domínio das oligarquias do sudeste do país e uma renovação expressiva na composição do núcleo de poder que dirigia o Brasil.

(  ) Houve uma política de modernização da sociedade brasileira, com a instalação imediata de indústrias de base e a formação de uma classe operária no Sudeste.

(  ) Houve renovação política com a fundação de partidos e o crescimento de organizações sindicais anarquistas.

(  ) Os militares tiveram seus espaços políticos diminuídos, com a centralização do poder nas mãos de Getúlio Vargas e das oligarquias gaúcha e mineira.

(  ) A realização imediata de eleições para presidente da república reorganizou as forças políticas para instalação de uma sociedade democrática.



(F F F F F)






 

CAPÍTULO 10 – Nos tempos da Guerra Fria

Ø  Guerra improvável, paz impossível.

Ø  A criação da ONU

Ø  A Guerra Fria

Ø  Formam-se a Otan e o Pacto de Varsóvia

Ø  O plano Marshall

Ø  A ameaça de uma guerra nuclear

Ø  Na China os comunistas chegam ao poder

Ø  A guerra da Coréia

Ø  A construção do Muro de Berlim

Ø  O macarthismo e a paranóia anticomunista

Ø  A crise dos mísseis esquenta a Guerra Fria

Ø  A corrida tecnológica

Ø  A antiga potencia mundial perdem a força

Ø  Descolonização da África

Ø  O caso da África do Sul

Ø  Vamos ver o que você entendeu?

 

CAPÍTULO 12 -  O regime militar

Ø  Vinte e um anos de ditadura

Ø  Os atos institucionais

Ø  O governo do General Castelo Branco

Ø  O governo linha-dura de Costa e Silva

Ø  1968: efervescência social e cultural

Ø  O ato institucional nº.5

Ø  A resistência armada contra a ditadura

Ø  O governo do General Garrastazu Médici

Ø   “Brasil ame ou deixe-o”

Ø  Denuncias e criatividade contra o regime militar

Ø  A ditadura “moderada” de Ernesto Geisel (1974 – 1979)

Ø  A ditadura muda as regras do jogo

Ø  Nasce um novo sindicalismo

Ø  O governo do General Figueiredo (1979 – 1985)

Ø  A reforma partidária de 1979 e as eleições de 1982

Ø  A recessão de 1981 – 1983

Ø  A ditadura chega ao fim

Ø  Vamos ver o que você entendeu?

 

 

ESCOLA ESTADUAL: ________________ HISTÓRIA – PROFESSOR EDMAR (TEXTOS/ SUBSÍDIOS)

A Primeira Guerra Mundial:

Foi um conflito armado que ocorreu em 1914 e se arrastou até 1918 com a rendição dos países derrotados. Foi provocada pela Tríplice Entente formada pela França, Rússia e Império Britânico e pela Tríplice Aliança formada pela Alemanha, Áustria-Hungria e Império Turco-Otomano que se motivaram a realizar a guerra a partir de questões antes existentes como: A competição industrial e comercial entre Inglaterra e Alemanha; A competição pelo território da Alsácia-Lorena que a França perdeu para a Alemanha; A crise balcânica gerada pelo nacionalismo da Sérvia e o expansionismo da Áustria; A crise na África, que era disputada pela França e Alemanha; O pan-eslavismo da Rússia que pregava a independência dos eslavos na Áustria; Disputas entre as potências pelos Bálcãs. A guerra de fato se iniciou quando Francisco Ferdinando, príncipe do Império Austro-Húngaro foi assassinado por um bósnio, o que fez com que a Áustria declarasse guerra a Servia, em 28 de julho de 1914, iniciando a Primeira Guerra Mundial. Também neste período formam-se as alianças políticas e militares entre países. No início, a guerra mantinha-se equilibrada, pois a Aliança possuía armamentos mais potentes enquanto a Entente não possuía armamentos de ataques à longa distância, porém dominava os mares pelo poderio naval da Inglaterra. Em 1915, a guerra era travada em trincheiras, escavações feitas no chão protegidas por bloqueios feitos de arames farpados que impediam a invasão do território, mas em contra partida não ajudou muito no combate, pois o frio, a presença de ratos e o tifo matavam o exército ali localizado. Em 1917, a partir da declaração alemã de submergir todos os navios transportadores de cargas, os Estados Unidos se viram obrigados a entrar na guerra se declarando contra a Alemanha e a Áustria. Em julho de 1918, a Entente organizou um grande ataque aos aliados, o que foi prorrogado quando a Bulgária, Turquia e Áustria decidiram abandonar a guerra deixando a Alemanha sozinha. Esta fragilizada e sem condições de sobreviver ao ataque planejado assinou o tratado de paz que lhe trazia inúmeras desvantagens e isso, aconteceu no mesmo tempo em que Guilherme II abdicou seu trono. O Tratado de Versalhes deu aos países vitoriosos poder para reduzir o exército alemão, controlar sua indústria bélica, requerer o corredor polonês, as minas de carvão e cobrar deste os prejuízos que tiveram por causa da guerra, o que impulsionou posteriormente a Segunda Guerra Mundial. A Primeira Guerra Mundial provocou a morte de 10 milhões de pessoas, a invalidez de 20 milhões, além de milhares feridos. Também consumiu 30% das riquezas francesas e 22% das riquezas inglesas além de arrasar inúmeros campos agrícolas e indústrias. O Brasil teve sua participação no final da guerra de forma passiva. No fim de 1917, enviou à Entente equipes médicas e soldados para auxiliá-los nos patrulhamentos.

A Segunda Guerra Mundial:

Um conflito desta magnitude não começa sem importantes causas ou motivos. Podemos dizer que vários fatores influenciaram o início deste conflito que se iniciou na Europa e, rapidamente, espalhou-se pela África e Ásia. Um dos mais importantes motivos foi o surgimento, na década de 1930, na Europa, de governos totalitários com fortes objetivos militaristas e expansionistas. Na Alemanha surgiu o nazismo, liderado por Hitler e que pretendia expandir o território Alemão, desrespeitando o Tratado de Versalhes,  inclusive reconquistando territórios perdidos na Primeira Guerra. Na Itália estava crescendo o Partido Fascista, liderado por Benito Mussolini, que se tornou o Duce da Itália, com poderes sem limites. Tanto a Itália quanto a Alemanha passavam por uma grave crise econômica no início da década de 1930, com milhões de cidadãos sem emprego. Uma das soluções tomadas pelos governos fascistas destes países foi a industrialização, principalmente na criação de indústrias de armamentos e equipamentos bélicos (aviões de guerra, navios, tanques etc). Na Ásia, o Japão também possuía fortes desejos de expandir seus domínios para territórios vizinhos e ilhas da região. Estes três países, com objetivos expansionistas, uniram-se e formaram o Eixo. Um acordo com fortes características militares e com planos de conquistas elaborados em comum acordo. O Início: O marco inicial ocorreu no ano de 1939, quando o exército alemão invadiu a Polônia. De imediato, a França e a Inglaterra declararam guerra à Alemanha. De acordo com a política de alianças militares existentes na época, formaram-se dois grupos : Aliados (liderados por Inglaterra, URSS, França e Estados Unidos) e Eixo (Alemanha, Itália e Japão ). Desenvolvimento e Fatos Históricos Importantes: - O período de 1939 a 1941 foi marcado por vitórias do Eixo, lideradas pelas forças armadas da Alemanha, que conquistou o Norte da França, Iugoslávia, Polônia, Ucrânia, Noruega e territórios no norte da África. O Japão anexou a Manchúria, enquanto a Itália conquistava a Albânia e territórios da Líbia. - Em 1941 o Japão ataca a base militar norte-americana de Pearl Harbor no Oceano Pacífico (Havaí). Após este fato, considerado uma traição pelos norte-americanos, os estados Unidos entraram no conflito ao lado das forças aliadas. - De 1941 a 1945 ocorreram as derrotas do Eixo, iniciadas com as perdas sofridas pelos alemães no rigoroso inverno russo. Neste período, ocorre uma regressão das forças do Eixo que sofrem derrotas seguidas. Com a entrada dos EUA, os aliados ganharam força nas frentes de batalhas. - O Brasil participa diretamente, enviando para a Itália (região de Monte Cassino) os pracinhas da FEB, Força Expedicionária Brasileira. Os cerca de 25 mil soldados brasileiros conquistam a região, somando uma importante vitória ao lado dos Aliados. Final e Consequências: Este importante e triste conflito terminou somente no ano de 1945 com a rendição da Alemanha e Itália. O Japão, último país a assinar o tratado de rendição, ainda sofreu um forte ataque dos Estados Unidos, que despejou bombas atômicas sobre as cidades de Hiroshima e Nagazaki. Uma ação desnecessária que provocou a morte de milhares de cidadãos japoneses inocentes, deixando um rastro de destruição nestas cidades. Os prejuízos foram enormes, principalmente para os países derrotados. Foram milhões de mortos e feridos, cidades destruídas, indústrias e zonas rurais arrasadas e dívidas incalculáveis. O racismo esteve presente e deixou uma ferida grave, principalmente na Alemanha, onde os nazistas mandaram para campos de concentração e mataram aproximadamente seis milhões de judeus. Com o final do conflito, em 1945, foi criada a ONU ( Organização das Nações Unidas ), cujo objetivo principal seria a manutenção da paz entre as nações. Inicia-se também um período conhecido como Guerra Fria, colocando agora, em lados opostos, Estados Unidos e União Soviética. Uma disputa geopolítica entre o capitalismo norte-americano e o socialismo soviético, onde ambos países buscavam ampliar suas áreas de influência sem entrar em conflitos armados.

ESCOLA  ____________  ATIVIDADES DE HISTÓRIA – PROFESSOR EDMAR BORGES.

 

NOME:____________________ Nº:____ TURMA:______ TURNO:_____ DATA___/___/___.

TEMA: PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL: Leia o texto com atenção e em seguida responda as questões abaixo:

  1. Em que ano se inicia e em que ano termina a Primeira Guerra Mundial?
  2. Cite os países que formaram a Tríplice Entente.
  3. Cite os países que formaram a Tríplice Aliança.
  4. Relacione, de acordo com o texto, as seis questões que aparecem e que motivaram a Primeira Guerra mundial.
  5. Qual acontecimento, ocorrido em 28 de Julho de 1914, pode ser considerado como um pretexto para o início da Primeira Guerra Mundial?
  6. Explique o que foi a Guerra de Trincheiras (comente com detalhes).
  7. Qual motivo que levou os Estados Unidos a Entrar na Primeira Guerra Mundial?
  8. Cite algumas condições impostas à Alemanha segundo o Tratado de Versalhes.
  9. Enumere algumas conseqüências da Primeira Guerra Mundial.
  10. Qual a participação do Brasil na Primeira Guerra mundial?

TEMA: SEGUNDA GUERRA MUNDIAL:

  1. Em que ano se inicia e em que ano termina a Segunda guerra Mundial?
  2. Cite os países que formaram o EIXO.
  3. Cite os países que formaram os ALIADOS.
  4. Segundo o texto: “Vários fatores influenciaram o início deste conflito”.  Pesquise e cite um dos motivos mais importantes.
  5. Qual o nome do governo totalitário que surgiu na Alemanha e quem foi o seu líder?
  6. Qual o nome do governo totalitário que surgiu na Itália e quem foi o seu líder?
  7. Tanto a Itália quanto a Alemanha passavam por uma grave crise econômica no início da década de 1930.

Quais as soluções encontradas por eles para a resolver o problema?

  1. Quais eram os interesses do Japão, na Ásia também comuns aos da Alemanha e Itália?
  2. Que fato terrível ocorrido no Japão marca um dos episódios tristes do final do conflito?
  3. Qual fato ocorrido em 1941 que motivou a entrada dos EUA na Segunda Guerra Mundial?
  4. O que significou a entrada dos EUA na Segunda Guerra Mundial?
  5. Enumere algumas conseqüências da Segunda Guerra Mundial.
  6. Qual a participação do Brasil na Segunda Guerra Mundial?

 

 

 

OBS: AS ATIVIDADES DEVEM SER RESPONDIDAS, INDIVIDUALMENTE, UTILIZANDO CANETA PRETA OU AZUL, LETRA LEGÍVEL, EM UMA FOLHA À PARTE OU NO VERSO DESTA.

 

23-05-2011 16:19:03

 

HISTÓRIA – PROFESSOR EDMAR BORGES

9º ANO “A” – Tema: PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL

  • Atividade interdisciplinar (Geografia, Química, Português): Pesquisa na Sala de Tecnologias.

 

  • Habilidades e competências:

 

ü  Relação passado-presente;

ü  Compreensão;

ü  Argumentação;

ü  Inferência.

ENUNCIADOS: SIGA AS ORIENTAÇÕES, LEIA O TEXTO E, EM SEGUIDA, ELABORE AS RESPOSTA EM FORMA TEXTUAL: Pequeno texto: “Entre a França e a Alemanha subsistia também uma rivalidade econômica motivada pela disputa na exploração das riquezas de Marrocos (fosfatos para a indústria química, por exemplo).”

Fonte: http://www.infopedia.pt/-guerra-mundial-no-ocidente-e-a

Questão Nº 01: Por que a Alemanha estaria tão interessada no território marroquino na época da 1ª Guerra Mundial?

Resposta:

Sub-questões: (Antes de responder favor acessar os links abaixo. Para acessar o link, é preciso posicionar o mouse sobre o item selecionado e seguir a orientação da imagem)

Investigar a utilidade do fosfato (mineral) na indústria;

Resposta:

Mostrar as várias fontes do fosfato (onde ele é conseguido?);

Resposta:

Quais são (na atualidade) os países que mais produzem fosfato?

Resposta:

Quais são os Estados brasileiros (atualmente) que mais produzem fosfato?

Resposta:

“É comum, na zona rural ou em cidades pequenas do interior do Brasil, utilizar-mos as fezes de galinha nos canteiros e vasos com cebolinha de folha verde”. RELACIONE ESSA PRÁTICA COM O USO DO FOSFATO.

Resposta:

http://www.infobibos.com/Artigos/2008_2/organomineral/index.htm

http://www.passeiweb.com/saiba_mais/povos_e_paises/africa/marrocos_economia

http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20110121151111AAu3uQ1

http://www.mineropar.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=769

(APÓS CONSULTA E PRODUÇÃO O ALUNO PODE IMPRIMIR O TRABALHO INDIVIDUALMENTE OU EM GRUPO DE ATÉ TRÊS MEMBROS. ENTREGUE AO PROFESSOR).

 

21:06:42    31-05-2011

 

OBS: SELECIONAR, COPIAR, ABRIR DOCUMENTO WORD, COLAR, RESPONDER QUESTÕES COM O AUXÍLIO DOS LINKS, IDENDITFICAR-SE, IMPRIMIR, ENTREGAR AO PROFESSOR.

 

Questões Abertas Sobre o Tema: Revolução Russa

 

1- Explique a importância  para a História do acontecimento denominado Revolução Russa.

RESPOSTA:

 

2- Quais fatores contribuíram para a eclosão da Revolução Russa?

RESPOSTA:

 

3- O que eram os Sovietes?

RESPOSTA:

 

4- Diferencie os Mencheviques dos Bolcheviques citando as características de cada partido.

RESPOSTA:

 

5- De qual maneira a 1ª Guerra  Mundial influenciou o processo da Revolução Russa?  Relacione Revolução Russa e a 1ª Guerra.

RESPOSTA:

 

6- Explique as duas etapas do processo da Revolução Russa.

RESPOSTA:

 

7- O que foi a NEP executada por Lênin?

RESPOSTA:

 

8- Diferencie as idéias de Stalin das de Trotsky.

RESPOSTA:

 

REVOLUÇÃO RUSSA - Questões objetivas.

 

1 - “ A queda da burguesia e a vitória do proletariado são igualmente inevitáveis ... Os proletários nada têm a perder com ela, a não ser as próprias cadeias e têm um mundo a ganhar. Proletários de todos os países, uni-vos!”

Assinale, nas alternativas abaixo, o nome do grande personagem da história a que devemos este pensamento:

a)  Napoleão Bonaparte;

b)  Thomas Malthus;

c)  David Ricardo;

d)  Friedrich Engels;

e)  Karl Marx.
2 - O “Manifesto Comunista”, 150 anos depois da 1ª edição, guarda um caráter de atualidade por que: 

a) a burguesia ainda é uma classe revolucionária.

b) a exploração das massas proletárias continua em andamento.

c) o capitalismo chegou à fase final das suas contradições.

d) os direitos civis dos proletários estão completamente assegurados.

e) a união proletária se concretiza em escala mundial.
3 - Leia o fragmento de texto seguinte, cuja referência bibliográfica foi intencionalmente omitida.
A burguesia não forjou apenas as armas que lhe trarão a morte, produziu também os homens que empunharão essas armas: os operários modernos, os proletários. A queda da burguesia e a vitória do proletariado são igualmente inevitáveis. Os proletários nada têm a perder, a não ser as próprias cadeias. E têm um mundo a ganhar. Proletários de todos os países, uni-vos.” [adaptação]

As idéias contidas nesse fragmento são representativas do(a)  

a) Tratado de Versalhes, que criou uma série de determinações, visando enfraquecer o poder da burguesia na Europa.
b) Declaração dos Direitos do Homem que se colocou contra a sociedade, a qual mantinha privilégios exclusivos da burguesia.
c) Doutrina Monroe, que consolidou a autonomia latino-americana, propondo a união dos povos americanos.
d) Manifesto Comunista, que esboçou as proposições que se tornaram o alicerce do movimento comunista internacional.

4- O Partido Socialista era composto de duas correntes com diferentes idéias a respeito de como os operários tomariam o poder da Rússia: Os bolcheviques e os mencheviques. A partir desta informação podemos afirmar que:

I- Os bolcheviques achavam que se deveria formar um partido capaz do organizar a classe operária e instaurar a ditadura do proletariado através da luta armada.

II- Os mencheviques acreditavam que deveria formar um grande partido de massas, incluindo a burguesia, e participar das atividades políticas.

III- Lenin era o líder dos mencheviques e Kerensky dos bolcheviques.

IV- Bolchevique significa maioria e Menchevique significa minoria.

V- Os mencheviques conseguiram impor suas idéias e conduziram a Revolução Russa.

Após analisar as proposições acima assinale a alternativa correta:

A) Apenas a alternativa I é correta.          B) Apenas a alternativa II é correta    C) Apenas a alternativa III é correta         

D) As alternativas I e III estão corretas     E) As alternativas I, II e IV estão corretas.  

5- Com relação ao processo revolucionário russo, que culminou com a tomada do poder pelos bolcheviques 1917, pode-se afirmar  que: 
a) Na fase denominada Comunismo de Guerra, as medidas tomadas por Lenin está a centralização da produção e a eliminação da economia de mercado.
b) O governo provisório de Kerensky, tão logo assumiu o poder, retirou a Rússia da Guerra através do tratado de Brest-Litovsky.
c) O lema “Paz, Terra e Pão”, adotado por Lenin, líder menchevique ,foi fundamental para o apoio do campesinato  a revolução.
d) Na guerra civil entre brancos e vermelhos, os vermelhos  receberam auxílio dos países capitalistas europeus.
e) Na fase da NEP (Nova Política Econômica), houve a estatização definitiva de todas as indústrias e a proibição de entrada de técnicos estrangeiros.
6 -“Todo poder aos sovietes” Esta frase de Lenin estabelecia uma das bases da Revolução Bolchevique.  O que eram os Sovietes?

a) Representavam os conselhos populares formados pela burguesia industrial, os camponeses e os operários. 

b) Assembléia capaz do organizar a classe operária e instaurar a ditadura do proletariado através da luta armada

c) Significa comitês, eram congressos que reuniam trabalhadores, soldados e camponeses.

d) Um tipo de assembléia chamada Duma que congregaria representantes os trabalhadores e de outra classes sociais.
7- Quais as principais medidas estabelecidas pelos bolcheviques ao chegar no poder?

a) Estatizou fábricas, bancos, confiscou os bens e propriedades. Distribuindo os latifúndios aos camponeses. Retirou a Rússia da guerrab) Mantiveram a Rússia na guerra. Aplicaram a economia de mercado e derrubaram o governo provisório.

c) Aboliram a censura à imprensa, legalizaram os partidos políticos e concederam anistia aos exilados políticos. 

d) Derrubaram o  Czar. Mantiveram a Rússia na guerra. Não atenderam a principal reivindicação dos camponeses: a reforma agrária 

 

TEMA: "A GUERRA FRIA"

 

9º ano Ernesto – sala de tecnologia

01 - Atividade sobre a guerra fria

“FIM DA DIVISÃO NA ALEMANHA”

 

REALIZE O SIMULADO

COPIE AS DES PERGUNTAS COM A RESPOSTA CORRETA EM SEU CADERNO